15 JUN 2020

O reconhecimento do Papa aos doadores de sangue

Celebra-se em 14 de junho o Dia Mundial do Doador de Sangue. Este ano, a campanha “Sangue seguro salva vidas” marcará os eventos em nível global, que, na maioria, serão realizados de forma virtual devido à pandemia da Covid-19.


“É uma ocasião para estimular a sociedade a ser solidária e sensível a quem necessita”: assim o Papa Francisco recordou o Dia Mundial do Doador de Sangue.

O Pontífice saudou os voluntários e expressou seu apreço a todos que realizam este “ato simples, mas muito importante de ajuda ao próximo”.

Sangue seguro salva vidas

Este ano, a campanha “Sangue seguro salva vidas” marcará os eventos em nível global, que, na maioria, serão realizados de forma virtual devido à pandemia da Covid-19.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) definiu o lema “Doe sangue e torne o mundo um lugar mais saudável”, realçando a necessidade universal desta tarefa.

A OMS destaca que o acesso ao sangue seguro ainda é um privilégio de poucos. Em grande parte dos países de baixa e média renda, há dificuldades em obtê-lo por existirem poucas doações, associadas à falta de equipamento para testes.

Doadores

Em nível global, 42% do sangue é coletado em países de alta renda, que abrigam apenas 16% da população mundial. A OMS recorda que a oferta adequada de sangue seguro só pode ser garantida através de doações regulares de voluntários não remunerados.

A Organização Mundial da Saúde designou a data em 2005. O principal objetivo é agradecer aos doadores de sangue e incentivar mais pessoas a adotar este hábito.


Compartilhe esta publicação
Nossas redes sociais
Top